quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Os diários de Apoena


Mesmo em meio aos maiores desconfortos, muitas vezes em tapiris (abrigo contra as chuvas, feitos de folhas, nas florestas, às margens dos rios) das frentes de aproximação, Apoena registrou sentimentos, angústias e esperanças em seus diários, uma parte deles recuperada no livro:

03/05/73 > A noite está linda, um verdadeiro caos toma conta do meu interior, procurei meu gravador e o encontrei totalmente desmantelado, pois o os Kren-Akore quiseram ver quem é que falava dentro daquela caixinha.
Recebi um rádio de Cuiabá que me deixou puto, pois pedia que racionássemos os mantimentos. Respondi pedindo que eles racionassem as compras de papel de material de expediente, começando por evitar gastarem papel com rádios sem sentido.
Que todos os burocratas se (...)...



Apoena e Zé Bell nos Zorós, 1978 - foto Leonard Greenwood

Nenhum comentário: